Vamos falar sobre segurança digital?

Foram mais de 250 mil computadores espalhados em 150 países. Esta foi a abrangência do primeiro grande ataque cibernético em larga escala no ano passado e que fez muitos TIs de empresas afetadas se desesperarem e outros tantos alertarem seus gestores quanto à fragilidade na organização.

Por isso, 2018 promete ser um ano em que as empresas devem se preocupar mais em investir em segurança digital. Manter sistemas operacionais atualizados e usar proteções como antivírus e firewall é o mínimo que se espera de usuários corporativos. Mas como as empresas lidam com bancos de dados, informações sigilosas etc. precisam adotar medidas preventivas de acordo com seu porte.

Como consequência, existem organizações que já possuem uma central de operações de segurança sob os cuidados de Chief Information Security Officer (CISO). Outras resolveram adotar soluções orquestradoras de softwares de diferentes fornecedores de segurança, para uma atuação de forma integrada e em 360 graus.
Com tantas ameaças, a segurança digital ganha projeção e importância, e deve constar da lista de investimentos de qualquer empresa minimamente prudente.